domingo, 22 de agosto de 2010

cartas perdidas (I)

"Então vai ser assim? O único jeito de dizer alguma coisa que talvez chegue até você? É escrever o que eu sentir que devo dizer e torcer pra você ler?
Tudo bem, não importa. Porque pelo menos HÁ um jeito.
Eu não sei como você está agora. Melhor, eu espero. Se pensar bem, no fundo está bem melhor agora. Não sei o que anda fazendo ou como vai sua rotina que antes eu sabia decor. Eu queria saber. Ter certeza que você está bem. Mas ouvir você me dizendo isso.
Sei que não se interessa, nem se importa, mas vou te dizer como eu estou.
Eu estou perdida.
Sabe aqueles sonhos em que parece que você está caindo? Mas sem a parte que a gente acorda.
É assim que eu me sinto. Caindo.
Meu primeiro pensamento do dia e o último antes de dormir é o de que eu deveria fazer ou dizer alguma coisa. É uma sensação incômoda e constante, mas não sei exatamente o que eu poderia fazer. Achei que me acostumaria com isso, mas parece que quanto mais o tempo passa, mais forte ela fica. Onde está aquela história de "o tempo cura tudo"? Estou começando a achar que isso não existe.
Não sei se eu deveria dizer. Com certeza sei que não deveria sentir. Eu até preferiria esconder. Mas a verdade é que eu sinto muito sua falta. Nem sei porque, não entendo mais nada. Desisti até de tentar.
Só não desisti de tentar esquecer. Porque sinceramente eu nem tentei. Sei que é impossível. E acho que no fundo eu não quero esquecer. Faz sentido pra você? Não pra mim.
Como era aquela música? 'eu tenho mais perguntas que respostas'.
Você sente que a vida continua?
Você deixou tudo pra trás e seguiu em frente?
Enterrou as lembranças e encontrou as velhas e novas razões pra sorrir?
Conseguiu erguer-se e continuar andando?
Porque se fez essas coisas, vou ter que pedir pra me ensinar como.
Ainda estou sentada no mesmo lugar.



p.s: tudo bem se eu não me despedir? Não posso suportar mais um adeus. "

6 maldades alheias:

mhfrote disse...

Como diz a professora da UFPR Lídia Weber:
"Não é paixão, é reflexo condicionado!"

Ludmila disse...

professora Lídia, não é nenhum dos dois. É só muita saudade.

KetyBahr disse...

Seu Blog tá lindo Lud!!
BeijO

allanp disse...

Gostei do texto!
Ludmila, a gente ta no mesmo barco!

Anônimo disse...

pare de colocar ponto na frente do MAS
meu psor de metodologia fica enxendo o saco
ehuiueheiuheuheiuheuiheuihe

ta massa
meio corno, mas massa
auhduashdiuhdiuha

bjbj s2
ass yan

milinha ♥ disse...

Que carta linda, embora não esteja sentindo isso no momento achei muito verdadeira.
Muito linda, de verdade *-*

Postar um comentário

 
Copyright © But We Got Rain
Blogger Theme by BloggerThemes | Theme designed by Jakothan Sponsored by Internet Entrepreneur