domingo, 4 de setembro de 2011

Resenha #4 - Teia Virtual

Esse mês chegou pelo correio o livro Teia Virtual, do autor Carlos Eduardo R. Bonito. E eu logo de cara olhei a capa e pensei "Hm, talvez não vá gostar". E naturalmente entrei em pânico porque uma critica negativa certamente me levaria, quem sabe, a uns comentariozinhos irônicos e coisa e tal.
Quando comecei a ler percebi que a coisa ia ficar interessante e vou explicar porque. É que lá está ele, o promotor bonitão Alexandre cheio de casos pra resolver. Muitos assassinatos. No começo ele não percebe, mas os casos tem muito em comum. Mas a colega de trabalho, beth, percebe e junto com Helena resolvem começar a investigar. Aparentemente todos os assassinos foram incentivados a tais atos por um homem sem escrúpulos que se aproveita da dor dos outros para se aproximar. Quando Alexandre se dá conta ele já está envolvido demais. E esse homem, que se auto intitula Anjo da Morte adora brincar. Ele sabe, por exemplo, de todos os problemas que Alexandre tem com o irmão mais novo, sabe do seu desencontro amoroso com Helena e mais algumas coisas. Então os 3 se envolvem meio na louca numa missão de capturar o tal Anjo.
É um livro fácil de começar, ele meio que te envolve. Você tem um cara mau inteligente e com senso de humor, como todo cara mau deveria ser. E você tem o mocinho, não um idealizado, mas um com defeitos que de tão teimoso até te irrita às vezes.
Fica evidente que a trama foi cuidadosamente planejada. O narrador muda constantemente o que permite que você tenha uma visão mais ampla da história, sem que isso a torne meio confusa. Os capítulos são pequenos e a linguagem é de fácil entendimento, escrito especialmente pra prestar atenção no enredo e não nessa ou naquela palavra difícil dispensável.
É, tem um ou outro lugar-comum e uns diálogos mais ou menos, mas o final, DEIXA EU TE CONTAR, é muito inesperado. Vai te pegar de surpresa e fazer toda a leitura valer a pena. Um livro pra parar só na última página.


"Meus sentimentos não provinham nunca do coração, enquanto que minhas paixões vinham sempre do meu espírito."

2 maldades alheias:

HONORATO,Sandro. disse...

Olá :)
Gostei da resenha.
Você esta cada dia melhor ^^

Beijos e uma excelente semana
..........................
RIMAS DO PRETO

Rubi disse...

Gosto quando você atualiza seu blog! Seus textos me prendem, seja ele uma poesia, um conto ou uma análise. Sempre que passo por aqui encontro uma excelente recomendação.

Parabéns pelo texto!

Postar um comentário

 
Copyright © But We Got Rain
Blogger Theme by BloggerThemes | Theme designed by Jakothan Sponsored by Internet Entrepreneur